Brain4child - Topa testar sua Atenção?

Neuroblog

Topa testar sua Atenção?

Se topou vamos lá! Assista a esse vídeo de 40 segundos em www.brain4child.com.br/atencao-seletiva e conte quantas vezes os jovens de camiseta branca passaram a bola de basquete. Fico te esperando por aqui...

Se contou 15 acertou, meus parabéns! Mas, por acaso, viu algo estranho andando pela cena? Rsrsrs...

Se não viu um enorme gorila entrando na roda e batendo no peito, não se preocupe, 50% das pessoas não veem e esse é um fenômeno chamado cegueira perceptual ou atencional.

Agora quero ver acertar esse www.brain4child.com.br/cegueira-perceptual  (33 segundos de duração).

Você está de parabéns se além de ter visto o gorila, acertou o número de passes e as outras duas mudanças ocorridas no vídeo! Você faz parte dos 17% dos humanos que conseguem captar tantas informações visuais ao mesmo tempo, sendo elas esperadas ou não.

Atenção é a aplicação cuidadosa da mente a alguma coisa, o esforço de focalização do pensamento em um alvo único (obrigado Aurélio!). A dificuldade de focar ou desatenção é muitas vezes sutil, se manifesta, por exemplo, na criança pequena que não consegue brincar, poucos minutos que seja, com um brinquedo só, no escolar que perde seus pertences com muita frequência, ou ainda no adolescente que esquece recados e compromissos. Quando os pais identificam a desatenção se queixam de forma variada: “O menino parece não ouvir”, “sonha acordado”, “vive no mundo da Lua”, “não termina tarefas ou demora uma eternidade”, “muda de uma atividade incompleta para outra”, “perde suas coisas”, “esquece recados”, “não fixa conhecimentos”, “se distrai com muita facilidade”, “tem dificuldade para seguir instruções”, etc. A dificuldade de atenção em sala de aula pode se manifestar também por facilidade de distração: uma borracha que cai, um barulho na janela, a micagem de um coleguinha ou um passarinho na janela são suficientes para o Joãozinho viajar!

Existem três dimensões distintas de atenção:

  1. Seletividade (capacidade de focar em um alvo sem se distrair com outros estímulos). Exemplo: prestar atenção em um filme na TV e não se distrair com o cachorro, brinquedos ou pessoas conversando por perto;
  2. Alternância (capacidade de focar de forma alternada em dois alvos sem se distrair com outros estímulos). Exemplo: ao copiar uma lição da lousa a criança precisa prestar atenção no que está escrito lá e em seguida alternar sua atenção para o caderno e copiar, sem se distrair com outros estímulos;
  3. Manutenção da atenção (manter o foco em um alvo ao longo do tempo). Exemplo: durante uma longa explicação a criança precisa ser capaz de manter sua atenção no professor e não distrair-se com outros estímulos da sala de aula ou pensamentos que por ventura venham a sua mente.

Crianças com dificuldades de focar apresentam risco 2,4 (95%IC 2,2-2,7) vezes maior de baixo desempenho escolar (ou 140% maior) e 3,4 (95%IC 3,1-3,8) vezes maior de problemas de saúde mental (ou 240% maior)2. Esses são apenas alguns dos desfechos negativos que o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade provoca na vida do paciente com repercussões diretas para a sua família e a sociedade como um todo.

A boa notícia é que a habilidade de focar pode ser reabilitada e o TDAH pode ser tratado e curado, a despeito de toda controvérsia existente.

Fique focado no www.brain4child.com.br

  1. Arruda, M. A. & Arruda, R. Avaliação Ecológica de Funções Executivas em crianças e adolescentes - AEFE.  (Glia Educacional, 2014).
  2. Arruda, M. A., Mata, M. F. & Arruda, R. Executive functions, mental health and school performance in preadolescent children: a population-based study submitted (2015).

 

 


Temos 18 visitantes e Nenhum membro online